Arquivos de tags: dia a dia

Acompanhamento psicológico e suas dúvidas

Bom! Como falei no post anterior, tive que parar com a Ritalina por cota da minha ansiedade e fui procurar um acompanhamento psicológico pra tratar desse mal que me acompanha desde q eu me entendo por gente 🙂

Bom! Talvez todo psicólogo que não seja especializado em TDA-H fale isso, mas é uma possbilidade a se pensar…

Tava em dúvida com qual psicóloga ou analista eu deveria me consultar, duas analistas e a psicóloga q me acompanhou desde os 8 anos de idade – passei minha vida quase toda me consultando com ela, desde os 19 anos que não aparecia por lá, hoje eu tenho 21 – Como DDA é um transtorno que nasce com a gente, achei q ninguém melhor que ela p poder me ajudar no diagnóstico real e no tratamento. (Adendo: hoje eu tô com 23 anos, e tem mais de um ano que não freqüento o consultório)

Quando cheguei ela foi logo dizendo que em adultos o diagnóstico é mais difícil, e que em mim era difícil que o diagnóstico fosse de TDA-H justamente por que ninguém nunca pensou que pudesse ser isso e nunca reparam nos sintomas durante meu crescimento, e que especialmente em mim, todos esses sintomas podem ser uma somatização de todos os problemas que eu estou passando e pode ter desencadeado, também, numa ansiedade e numa possível depressão. Sendo assim, contei algumas coisas da minha vida nos ultimos anos em q não apareci por lá, de fato muita coisa aconteceu e eu não tinha tomado as melhores decisões com relação a resolver meus problemas, parecia mais q eu tava empurrando tudo p debaixo do tapete com uma cara feliz =p

Enfim! Ela frisou q eu não poderia ficar pensando q realmente é TDA-H e que iria fazer uma avaliação pra TDA-H e depressão.Vamos ver no q  vai dar!

Isso tudo me fez ficar pensando, eu realmente fui um pouco precipitada com relação a esse diagnóstico.Eu só queria um motivo p resolver logo os problemas e talvz até quizesse q fosse DDA mesmo, com medo de enfrentar alguns problemas q são difíceis p mim, de admitir q ainda existem.Talvez seja DDA misturado com todos esses problemas, talvz não seja, não sei, vamos ver oq tá acontecendo, eu só quero q isso tudo se resolva =)

De volta ao consultório

Hoje foi a minha 3ª consulta à neurologista, 1 mês depois de pegar a receita da Ritalina e começar o tratamento. Digamos, que não foi das melhores visitas, foi meio que pra esclarecer umas coisas.

Desde que comecei a tomar Ritalina, meus tiques nervosos aumentaram e voltaram quase todos. Minha ansiedade aumentou, comecei a ter ânsias, como se tivesse uma dor no peito e minhas irritações ficaram mais constantes.

Diante disso a neurologista achou melhor suspender o medicamento, já que uma das contra-indicações era o aparecimento de tiques nervosos. Disse que se eu continuasse meus tiques poderiam piorar e minha ansiedade generalizada poderia desencadear em uma Síndrome do Pânico.

Comecei a ficar preocupada com o que eu tava me tornando, nunca fui de ter problemas assim, sempre fui bem animada, rodeada de amigos, decidida, engraçada, empolgada. Sempre me dei bem com as coisas do meu dia a dia, as barreiras, enfim…hoje eu sou praticamente o contrário.

Sendo assim, a doutora achou por bem tratar primeiro a ansiedade, que era o que me impedia de continuar o tratamento. Me indicou duas analistas e que tomasse um anti ansiolítico. Relutei um pouco, por que nunca gostei muito de tomar remédio pra essas coisas e como eu faço yôga, poderia prejudicar de alguma forma. Então fiquei de voltar lá caso decidice por tomar o anti ansiolítico.

Ela também acrescentou que eu preciso me animar, me estimular, perguntou até sobre meus amigos, comentou de como eu andava na faculdade, minha vida e eu comigo mesma. Que eu não poderia deixar as coisas assim…como uma pessoa que não sabe nada da tua vida consegue pegar os pontos certos que estão errados na tua vida? eu fiquei mal, muito mesmo.

Saindo do consultório fui me encontrar com minha mãe, falei como tinha sido a consulta. Ela enfatisou que eu não poderia ficar assim mesmo, que eu deveria tomar uma atitude, decidir o que fazer…mas eu não sei oq fazer, não sei mais se quero continuar na faculdade, mesmo depois de 3 anos lá dentro :/, se eu sair do curso não sei pra qual área eu iria,  não sei o que se encaixa nos meus gostos, não sei de mais nada, eu gosto de tudo e ao mesmo tempo nada me satisfaz. Eu não quero dar trabalho pra ninguém, mas tô fazendo meus pais gastarem o que eles não podem pra descobrir o ueq eu tenho. Tem coisas que eu quero falar mas não posso, pq sei q eles não vão aceitar e vou ter mais problemas. Não encontro um psicólogo/analista que possa me ajudar.

Eu tô perdida, , parece q eu to num ponto da estrada onde existem milhões de caminhos, uns não consigo ver, outros tão muito distantes de alcançar e todo o resto tá coberto de buracos, pedras e não tem ninguém pra me guiar, ninguém pra tirar dúvida.

1ª vez com a Rita

Às vezes? Eu vivo me sentindo uma inútil.

Amanhã eu tenho um seminário pra aprensentar e quem diria, eu não consegui estudar nada, N-A-D-A, e olha q eu tentei. Não vou dizer q tentei MUITO, o assunto também não colabora de tão chato e complicado que é. Começava a ler e no 2º parágrafo eu já tava pensando em outra coisa ou em como eu ia me lascar na apresentação ^^

Minha última tentativa foi hoje, após tomar pela 1ª vez minha 1ª dose de Ritalina. Se adiantou de alguma coisa? Bom, confesso que senti umas coisas diferentes, mas MUITO pequenas, até por que é a primeira vez que tomo esse medicamento né!?

Quase desistindo de apresentar o seminário, vou tentar estudar mais um pouco. Mas algo me diz que estudar 80 páginas nas aproximadamente 17 horas que eu ainda tenho tenho até lá, se torna meio impossível, considerando que eu ainda preciso de no mínimo 7h de sono, eu tenho 10 horas pra estudar 80 páginas, 8 páginas por hora, sem parar, sem descançar.

E 80 era apenas algumas das 173 páginas q eu deveria ter estudado nas duas últimas semanas, dentre outras coisas que também deveria ter feito.

E até que o efeito da Ritalina comece a se apresentar, eu vou tentando não me sentir uma inútil. =)

“Estranhamento”

Hoje eu acordei achando que seria mais um domingo sem graça, apesar do cinema que eu ainda iria. Levantei, tomei meu café e fui me trocar.

No banheiro, onde meus devaneios são mais intensos, sabe-se lá pq ( hsauhussausahsu²²² ), comecei a divagar sobre os esportes que eu já fiz em toda minha vida: natação, volley, handball, tênis, além de insistir com minha mãe pra fazer basket, judô e/ou karatê, coisa que não deu certo e yôga, que pratico há 3 anos.

Me detive na época de ensino fudamental, 7ª/8ª série, nas aulas de educação física, onde eu sempre me dei bem, adorava.

Daí eu fiquei pensando “todo esse introzamento com o esporte me fez construir tamanha afetividade?”, é estranho pensar assim, mas sabendo que o DDA adora esporte justamente pq estimula a mente, a gnte fica pensando que muitas coisas na nossa vida aconteceram por causa de um distúrbio.Vejam, eu não tô dizendo que é frustrante tudo isso e sim, intrigante tua vida se basear no TDA-H e do nada você descobrir isso.Os acontecimentos mais importantes, mais tristes, mais felizes em minha vida aconteceram por conta disso ( um dia eu falo mais sobre isso ).

Se hoje eu tô aqui, sem saber em qual período da faculdade eu tô, fazendo yôga e tendo uma ansiedade incrível, tendo todos os tiques nervosos que eu conheço ( é estranho, muito estranho sahaushu ), é devido ao DDA. Descobertas que só fazem, cada vez mais importante, o diagnóstico do TDA-H o mais rápido possível.

Mais uma tentativa!

Bom! Como diz o título, essa é mais uma tentativa de prosseguir com um blog, depois de uns 1o ou mais, que eu já fiz e desfiz em toda minha vida.Acho que um DDA viciado em computador sabe o que eu tô falando .=)

Faz pouco tempo que me foi diagnosticado TDA-H, assim como faz pouco tempo que tenho conhecimento do Distúrbio.Mas depois da consulta com uma especialista, parece que tudo que já aconteceu na minha vida, dentre dificuldades, conflitos, desestimulos e fases negras começaram a fazer sentido.E como todo ser humano, sentimos a necessidade de falar pra alguem sobre isso.

Junto com esse blog eu recomeço 1 velho objetivo e inicio um outro que vai ajudar não só a mim, mas a quem não tem informação sobre o DDA ou TDA-H:

  1. Prosseguir com um blog por muito tempo [e com outro que eu tenho www.loghigienico.wordpress.com ];
  2. Repassar informações sobre essa nova descoberta cietífica.

Espero conseguir suprir todas as nossas necessidades e continuar com o blog, claro \o/ shauahsuahau

Até o próximo post!