Arquivos da Categoria: Publicações

Resitência ao tratamento medicamentoso do TDAH

Baseado no post anterior, onde achei algumas coisas falando sobre as demais opções de tratamento do TDAH, a não ser a medicamentosa, o que inclui: acompanhamento pscológico, dos pais e professores. Encontrei uma reportagem, bem polêmica, publicada pela revista Época, na edição de 07/11/2006, de autoria da psicóloga e monja iogue Suzan Andrews, criticando o tratamento á base de remédios no TDAH.

A doença fantasma por Suzan Andrews

Achei também no site da ABDA [sim o site tem muita coisa legal =D] dando várias respostas às pessoas que não procuram se informar com relação ao transtorno.

O especialista fantasma

TDAH em Foco

tdahemfoco

 

Sem querer achei esse site muuuuito interessante mesmo.

É feito em flash e tem formato de revista, super colorido [chama atenção \o/ hsauhaua] foi projetada pra um portador de DDA , não tem como não conseguir ler os textos com páginas tão coloridas.

Aproveitem! o/

E como aspirante a webdesigner q sou [bem aspirante msm viu gnt shaushau] gostei bastante também

O link tá bem ali do ladinho, mas quem quizer clicar na imagem, fique a vontade ^^

Espero q gostem o/

 

 

Problemas Emocionais e Comorbidades(?)

Em primeiro lugar, o que são Comorbidades ?

É a junção de duas ou mais doenças acontecendo em um mesmo paciente, com uma ligação direta entre esssa doenças. No caso do TDAH, são todas as outras síndromes que surgem em consequência do TDAH.

Quais são eles?

Ansiedade, Transtornos de Humor, Depressão, Transtornos relacionados ao controle de impulsos, de alimentação e outros.

Normalmente o TDAH é mais difícil de ser diagnosticado em adultos, devido aos conflitos entre os roblemas emocionais e as comorbidades que nos acompanham de brinde, além das constantes mudanças desses sintomas do TDAH na fase adulta. E que às vezes podem ser piores que o próprio TDAH.

Com o tempo o paciente com TDAH vai vendo que não tem muita produtividade diante de tanto esforço, se compara com outras pessoas que não fazem tanto esforço e acabam criando a idéia de incapacidade ou qualquer outra características negativa. O que resulta no surgimento de problemas psiquiátricos que interferem na vida social daquela pessoa, que aliado à própria impulsividade, característica do TDAH, acaba fazendo com que ele não tenha uma carreira bem sucedida,  possa se esconder atrás de vícios como àlcool e drogas ou qualquer outra coisa que conforte aquela condição de insatisfação, podendo até chegar a marginalidade.

Bom…eu mesma já passei por muitas dificuldades como já disse aqui no blog, sempre tive ansiedade, vivo tendo tiques nervosos, meus amigos nem estranham mais hsauhsau já virou uma parte de mim. Já tive problemas depressivos, já abusei de àlcool, cigarro e drogas também, isso já é passado. Foi um período muito difícil pra mim e pros meus pais, por que até então eu só achava que meus problemas estavam no âmbito UFMA-Problemas familiares. Quase tranco meu curso, vivo tendo vontade de jogar tudo pra cima, enfim, todas as coisas que uma pessoa com TDAH tem.

Fontes: ABDA, TDAH e Comorbidades

Mudanças repentinas de humor

Eu sempre tive problemas de mudança de humor assim do nada. Nunca me esqueço do dia em que eu tava feliz da vida e do nada saí cortando em todo mundo, fiquei de cara emburrada e nem sabia o motivo e por que eu continuava daquele jeito. Isso as vezes causa um grande problema pra gente. Eu dá medo, muito medo xD

Na comunidade que eu participo surgiu esse assunto de humor e então fui buscar algumas explicações.

Conclusão: mudanças de humor repentinas fazem parte das comorbidadse que veêm  junto com o TDAH. O que é comorbidade?  São todos os outros transtornos que podem aparecer, devido ao TDAH, no caso.

Esses aí embaixo são trechos de dois textos que eu achei e o link-fonte. É bem interessante principalmente para as meninas =)

“As meninas e mulheres que apresentam sintomas de Hiperatividade e Impulsividade mais marcantes, os expressam de forma diferente da dos meninos. São frequentemente menos rebeldes, menos opositivas, e a Hiperatividade se expressa através da fala e da ação. Como a comorbidade com os Transtornos de Ansiedade e Depressão são os mais frequentes, costumam ter uma instabilidade emocional importante, com frequentes mudanças de humor.”

fonte: ABDA

“No sexo feminino, os sintomas do TDAH aparecem de forma marcante através da desatenção, e não da hiperatividade e impulsividade, mais evidentes no sexo masculino. Além disso, elas são freqüentemente menos rebeldes e menos opositivas. Como a comorbidade com os transtornos de ansiedade e depressão são os sintomas mais freqüentes, as mulheres costumam ter uma instabilidade emocional importante, com possibilidades de freqüentes mudanças de humor.”

fonte: Dr. Evelyn Vinocur