De volta ao consultório

Hoje foi a minha 3ª consulta à neurologista, 1 mês depois de pegar a receita da Ritalina e começar o tratamento. Digamos, que não foi das melhores visitas, foi meio que pra esclarecer umas coisas.

Desde que comecei a tomar Ritalina, meus tiques nervosos aumentaram e voltaram quase todos. Minha ansiedade aumentou, comecei a ter ânsias, como se tivesse uma dor no peito e minhas irritações ficaram mais constantes.

Diante disso a neurologista achou melhor suspender o medicamento, já que uma das contra-indicações era o aparecimento de tiques nervosos. Disse que se eu continuasse meus tiques poderiam piorar e minha ansiedade generalizada poderia desencadear em uma Síndrome do Pânico.

Comecei a ficar preocupada com o que eu tava me tornando, nunca fui de ter problemas assim, sempre fui bem animada, rodeada de amigos, decidida, engraçada, empolgada. Sempre me dei bem com as coisas do meu dia a dia, as barreiras, enfim…hoje eu sou praticamente o contrário.

Sendo assim, a doutora achou por bem tratar primeiro a ansiedade, que era o que me impedia de continuar o tratamento. Me indicou duas analistas e que tomasse um anti ansiolítico. Relutei um pouco, por que nunca gostei muito de tomar remédio pra essas coisas e como eu faço yôga, poderia prejudicar de alguma forma. Então fiquei de voltar lá caso decidice por tomar o anti ansiolítico.

Ela também acrescentou que eu preciso me animar, me estimular, perguntou até sobre meus amigos, comentou de como eu andava na faculdade, minha vida e eu comigo mesma. Que eu não poderia deixar as coisas assim…como uma pessoa que não sabe nada da tua vida consegue pegar os pontos certos que estão errados na tua vida? eu fiquei mal, muito mesmo.

Saindo do consultório fui me encontrar com minha mãe, falei como tinha sido a consulta. Ela enfatisou que eu não poderia ficar assim mesmo, que eu deveria tomar uma atitude, decidir o que fazer…mas eu não sei oq fazer, não sei mais se quero continuar na faculdade, mesmo depois de 3 anos lá dentro :/, se eu sair do curso não sei pra qual área eu iria,  não sei o que se encaixa nos meus gostos, não sei de mais nada, eu gosto de tudo e ao mesmo tempo nada me satisfaz. Eu não quero dar trabalho pra ninguém, mas tô fazendo meus pais gastarem o que eles não podem pra descobrir o ueq eu tenho. Tem coisas que eu quero falar mas não posso, pq sei q eles não vão aceitar e vou ter mais problemas. Não encontro um psicólogo/analista que possa me ajudar.

Eu tô perdida, , parece q eu to num ponto da estrada onde existem milhões de caminhos, uns não consigo ver, outros tão muito distantes de alcançar e todo o resto tá coberto de buracos, pedras e não tem ninguém pra me guiar, ninguém pra tirar dúvida.

Anúncios

4 Respostas para “De volta ao consultório

  1. Cyberbob janeiro 26, 2010 às 10:32 am

    Oi!

    Gostei da iniciativa de escrever um Blog…Tenho DDA também…Portanto, da mesma forma que você, não sei direito do que gosto, porque gosto de tantas coisas e quero fazer tantas coisas. Começo vários projetos mas dificilmente concluo.

    Já fui a psicólogos, tomo Ritalina, mas não paro de pesquisar sobre alternativas a ela, visto que, apesar da melhora, ainda não estou satisfeito…
    Já pesquisei meditação e ioga (que aliás são ótimos, são exercícios que ajudam a focar, fortalecer o córtex pré-frontal, onde temos problema).

    Atualmente, estou pensando em importar um aparelho de neurofeedback. Coloque neurofeedback + adhd no youtube e verá uns vídeos que falam sobre a sua eficácia para distúrbios como o DDA).

    Bem, se quiser trocar uma idéia, meu email tá aí…

    Beijos

  2. EVANDRO COELHO dezembro 8, 2011 às 6:47 pm

    Belo blog, tambem me sinto assim com a ritalina, pois tambem sou muito ansioso, mas nao podemos parar uma hora a gente se acerta, a proposito se gostas de poesia ai vai meu blog: poesiatdah.blogspot.com

    abraço.

  3. Caco (@tuitemos) março 27, 2012 às 8:57 pm

    Também me sinto assim…

  4. Lopes Ykelly fevereiro 8, 2013 às 12:31 am

    Descobri que sou uma TDAH completa e vou começar um tratamento com o psiquiatra. Acho que ele vai me passar uns remédios também. Tive umas 3 crises de 2011 pra cá afetadas pelas minhas crises de TPM e depressão, com descontrole emocional, desmaios e transtorno comportamental. A última foi agora em fevereiro/2013. Estou começando a me entender e a aceitar que preciso de ajuda. Pois antes de começar a me entender eu achava que poderia superar esse transtorno sozinha com um pouco mais de esforço. Mas percebi que tudo era em vão. detesto bagunça, mas meu quarto vive um lixo, porque eu o bagunço em questão de segundos sem perceber e pouco depois que eu o arrumo. Vivo perdendo as coisas, minha cabeça parece um curto circuito de idéias e pensamentos simultâneose eu logo perco a impolgação, às vezes por todos eles, por me sentir enfadada, exausta pela longa duração destes pensamentos emergentes e fulminantes. Descobri que os medicamentos – complexo de vitaminas, cápsulas de ômega 3 e 6, e ácido fólico com ferro – que estou tomando para me dar mais disposição e aliviar meus sintomas de TPM e cólicas menstruais estão me deixando mais calma e feliz e estimulada a continuar com minhas múltiplas idéias simultãneas. Eu estou sempre escrevendo o que penso e isso tem me ajudado bastante.
    Fico feliz por saber que não sou louca e que todo mundo tem algum tipo de anomalia ou deficiência. Deus fez cada um com um ponto fraco para ninguém se achar melhor que o outro. Quando pesados na balança, somos todos iguais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: